Classificação de materiais no estoque: benefícios e dicas

Independentemente do tamanho de seu estoque, fazer uma classificação de materiais é uma estratégia importante, que visa facilitar a identificação e, consequentemente, otimizar a movimentação destes itens pela sua equipe.

Quer saber se sua empresa faz isso da forma certa? Então, confira as dicas que trouxemos abaixo e tome nota. Vamos começar!

Mas, afinal, o que é classificação de materiais?

A classificação de materiais nada mais é do que identificar os itens de seu estoque, atribuindo um código e uma descrição a eles. Certamente, todos esses dados impressos no produto devem estar cadastrados e devidamente integrados ao seu sistema de gestão, como um WMS, de forma a sempre haver uma paridade com o ERP, que é responsável por dar a entrada das notas ficais dos produtos no armazém.

Sendo assim, cada produto ganha uma numeração única. Isso permite um maior controle e agilidade nas operações do armazém, desde a sua localização até a etapa de distribuição.

Como fazer a classificação de materiais em meu estoque?

Não importa o tamanho ou a variedade de seu estoque. Em plena era digital, a tecnologia já deixou de ser um diferencial para se tornar uma necessidade em qualquer operação logística. A empresa que não acompanha essa tendência está fadada ao atraso e a processos obsoletos e lentos.

E com a classificação de materiais no estoque não seria diferente! Imagine o tempo gasto para identificar produtos, localizá-los nos setores do armazém e, por fim, movimentá-los, sem o uso de ferramentas e sistemas apropriados para isso. Não há dúvidas que gargalos, erros e falhas vão surgir no decorrer das operações e afetar as suas entregas.

Portanto, antes de tudo, o primeiro passo para fazer uma classificação de materiais é por meio da tecnologia. As soluções desenvolvidas no mercado são muitas, mas basicamente, devemos destacar que elas devem garantir as seguintes funções: identificar o produto, rastrear e monitorar toda a movimentação, desde a entrada no estoque até a expedição.

Como isso funciona? Em um sistema de classificação de materiais, cada produto é etiquetado com um código de barras ou RFID. A partir daí, por meio de coletores de dados, o operador consegue transmitir todas as informações referentes àquele item para o sistema de WMS, no qual outros colaboradores terão acesso aos dados e poderão, em tempo real, realizar suas tarefas.

Quais os benefícios da classificação de materiais no estoque?

As vantagens são muitas, mas  os impactos mais positivos são na redução do tempo da operação e a geração de dados mais confiáveis e seguros. No entanto, há muitos outros fatores importantes que devem ser considerados na hora de classificar os materiais de seu estoque. Confira abaixo!

  • redução de riscos e erros na operação;
  • redução de custos com mão de obra;
  • identificação de diferentes tipos de SKUs;
  • padronização das identificações e processos;
  • comunicação integrada com o ERP de sua empresa.

A classificação de materiais é um diferencial primordial para a empresa que preza pela sua gestão de estoque. Essa atividade traz inúmeras vantagens para as suas operações logísticas que, certamente, impactam na qualidade das entregas e no reconhecimento de sua marca.

Gostou do post? Quer saber como implementar a classificação de materiais dentro de seu estoque e modernizar os seus processos? Então, conheça um pouco mais de nossas soluções e conte com o que há de mais moderno e inteligente no mercado!

Facebook
Facebook
LinkedIn