Back to Back

Se você atua com COMEX, certamente já ouviu falar no modelo de operação chamado Back to Back, não é mesmo? Afinal, ele é amplamente aplicado neste segmento da logística.

Mas para entender melhor o que é e como funciona na prática, neste artigo exploraremos detalhadamente toda dessa dinâmica, com suas vantagens e seus cuidados.

Boa leitura! 

O que é a operação Back to Back? 

Back to Back é uma modalidade de comércio internacional em que uma empresa atua como intermediária entre um fornecedor e um cliente, sem a necessidade de importar ou exportar produtos. 

Essa prática, também chamada de operação triangular, se destaca pela agilidade na entrega e pela dispensa da nacionalização das mercadorias. 

Como funciona a operação Back to Back na prática? 

O processo envolve a empresa nacional recebendo um pedido de compra do cliente estrangeiro e, simultaneamente, realizando um pedido de compra ao fornecedor estrangeiro. 

Assim, as mercadorias são enviadas diretamente do fornecedor para o cliente, sem passar pelo território nacional. 

A empresa emite notas fiscais de venda para o cliente e de compra para o fornecedor, registrando a operação no Siscomex. 

Um exemplo prático ilustra essa dinâmica: vamos supor que Ian, empresário brasileiro do ramo de áudio e vídeo, precise atender a um pedido na Europa. 

Em vez de importar os produtos para o Brasil e depois exportá-los para a Europa, ele negocia com seu fornecedor chinês para que as mercadorias sejam enviadas diretamente ao cliente.

Quais são as vantagens do processo Back to Back na logística?

Os benefícios do Back to Back são significativos e impactam diversos aspectos da operação internacional, como:  

  • redução do tempo de entrega: a mercadoria chega mais rapidamente ao cliente final;
  • diminuição de custos logísticos: elimina gastos com armazenagem, transporte, seguro e manuseio dos produtos, uma vez que eles não transitam pelo Brasil;
  • redução de custos tributários: dispensa o pagamento de impostos de importação ou exportação, pois as mercadorias não entram ou saem do país;
  • aumento do ganho cambial: negociação em moedas diferentes, aproveitando variações cambiais favoráveis;
  • maior flexibilidade nas operações: permite atender às demandas dos clientes com rapidez e eficiência, independentemente da disponibilidade das mercadorias no Brasil;
  • ampliação do mercado: exploração de novas oportunidades de negócios em outros países, sem a necessidade de estrutura física ou jurídica local.  
Back to Back
 

Como realizar uma operação Back to Back? 

Embora vantajosa, a operação Back to Back demanda planejamento e organização. O controle eficiente da cadeia de suprimentos é crucial. Os passos incluem:  

  1. identificação de fornecedor estrangeiro: encontrar uma empresa que tenha as mercadorias desejadas;
  2. negociação: estabelecer condições comerciais com fornecedor e cliente, definindo preços, prazos, formas de pagamento e termos de entrega;
  3. emissão de notas fiscais: emitir NFs de venda para o cliente e de compra para o fornecedor, registrando a operação no Siscomex;
  4. acompanhamento do envio: garantir que as mercadorias cheguem ao destino conforme acordado;
     
  5. transações financeiras: receber do cliente e pagar o fornecedor.  

É fundamental lembrar que, apesar de ser uma operação triangular, do ponto de vista financeiro, é um processo de importação e exportação, sujeito a regulamentações aduaneiras. 

Como otimizar o Back to Back?

Apesar de simplificar operações internacionais, o Back to Back demanda atenção aos detalhes. Algumas dicas essenciais incluem:  

  • escolher um fornecedor confiável: garantir que a empresa entregue mercadorias com qualidade, segurança e pontualidade;
  • verificar a reputação do cliente: evitar inadimplência ou fraudes ao checar credibilidade e solvência;
  • conhecer as regras locais: familiarização com documentos necessários, restrições comerciais, normas técnicas e impostos dos países envolvidos;
  • ter controle financeiro e contábil: manter registro preciso de todos os custos e movimentações da operação;
  • contratar seguro internacional: proteger as mercadorias contra danos, perdas ou roubos durante o transporte.  

Como um sistema WMS pode ajudar na otimização do Back to Back? 

A implementação eficaz do Back to Back requer uma organização logística robusta. Os sistemas WMS desempenham um papel crucial nesse processo, pois eles oferecem:  

  • gestão de estoque: informações em tempo real, garantindo disponibilidade para atender às demandas dos clientes;
  • monitoramento de mercadorias: acompanhamento preciso da movimentação dos produtos;
      
  • controle de custos: integração com sistemas financeiros para registrar todas as transações envolvidas na operação;
  • análise de dados: geração de relatórios que auxiliam na tomada de decisões estratégicas;
     
  • automatização: agilidade na execução de tarefas, reduzindo possíveis erros e aumentando a eficiência operacional.   

Enfim, a implementação bem-sucedida do Back to Back não apenas simplifica e otimiza processos logísticos, mas também impulsiona o crescimento e a competitividade no cenário internacional.

Se você quer conhecer um sistema WMS apto a atender a todas as necessidades de uma operação Back to Back eficiente, agende uma apresentação do AUTOLOG WMS, da TWx!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir bate-papo
1
Olá 👋
Posso Ajudar?