Condomínios Logísticos

Ao oferecer flexibilidade de tamanho para a armazenagem de mercadorias, localizações privilegiadas e infraestrutura, os condomínios logísticos têm se mostrado cada vez mais atraentes para diversos segmentos da indústria e do varejo no Brasil, inclusive para as operações de e-commerce. De acordo com a Colliers International Brasil, empresa que atua no segmento de consultoria imobiliária, o mercado de condomínios logísticos nacional recebeu, no segundo trimestre de 2015, novos 515 mil m². Com isso, o inventário total de condomínios logísticos chegou a 10,5 milhões de m². A pesquisa ainda indicou que a absorção líquida dos condomínios logísticos no período foi  46% maior do que no primeiro trimestre de 2015, com 362 mil m².

Por estarem situados próximos dos principais polos industriais e normalmente não muito longe das capitais, esse tipo de modalidade propícia rapidez nas entregas, além de um custo atraente, pois os gastos com manutenção são rateados entre os condôminos. “Os grandes varejistas, além de empresas que têm como único negócio e-commerce, atuam em um mercado que demanda muita eficiência, em que o cliente é muito exigente”, explica Rodrigo Demeterco, presidente da Capital Realty.

“Um dos principais pilares do condomínio é justamente o compartilhamento de despesas, que permite preços mais competitivos”, analisa.

“O uso dos condomínios é uma tendência nos últimos dez anos. Oferecemos estruturas modernas, além de mais segurança, com controle de acesso, circuito fechado de TV, etc.”, completa executivo.

Fonte: Revista Tecnologística, Fevereiro de 2016