Se você atua no setor industrial e busca soluções tecnológicas que permitam otimizar a sua linha de produção e todo o planejamento de sua cadeia produtivo, é muito importante se informar mais sobre o sistema MRP. 

Afinal, tal tecnologia é considerada indispensável na Indústria 4.0 e tem como objetivo principal melhorar todo o planejamento de recursos de uma linha de produção até a entrega do produto final para a comercialização. 

E pensando nisso, nós preparamos um post exclusivo sobre MRP e a sua devida importância para a gestão em uma indústria, independentemente do tamanho ou área de atuação. 

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e toma nota das dicas a seguir. 

O que é MRP? 

O MRP é um tipo de softwares amplamente utilizado na indústria e, na prática, permite otimizar diversos processos da gestão a partir de cálculos utilizados para controlar quantidades e volumes de diferentes componentes necessários em uma linha de produção. 

Dessa forma, o sistema MRP consegue calcular estoques disponíveis e definir momentos exatos e estratégicos para a reposição de peças e insumos inerentes à produção de um produto. 

Assim, pode-se realizar um planejamento de recursos sem erros, que não ultrapasse as necessidades e, principalmente, não acarrete em faltas ou ausência de peças. 

Como funciona o sistema MRP na prática? 

Para entender na prática como funciona esse cálculo no sistema MRP, é importante destacar que o software reúne diversos dados e informações previamente cadastradas, criando assim uma rotina de compra e de produção de forma orgânica, ou seja, sem a necessidade de recursos a mais ou a menos para cada linha produtiva. 

Dessa forma, o MRP se baseia em três informações essenciais. São elas:  

  • Demanda de insumos; 
  • Lista de materiais; 
  • Saldo atualizado de estoques. 

A partir dessas informações, o sistema MRP realiza o cálculo, conforme estabelecido pela gestão, e passa a controlar automaticamente o planejmanente de recursos necessários. Então, por exemplo, quando determinado insumo está prestes a chegar a um estoque mínimo, o software alertará a gestão sobre a necessidade de reposição, indicando dados como tempo e quantidades. 

Na prática, o sistema MRP consegue automatizar todo o cálculo de estoque mínimo e máximo que uma indústria necessita, porém de uma forma muito mais ampla, segura e eficiente que quando feita de maneira manual. 

Quais benefícios agregados na prática? 

Entre os inúmeros benefícios da automatização do controle de estoque agregados pelo sistema MRP, vale destacar os seguintes:  

  • planejamento mais assertivo do controle de estoque
  • redução de custos operacionais
  • otimização do volume de estoque (nem excesso, nem escassez); 
  • melhorias nos processos de compras; 
  • melhor giro de estoque; 
  • evita desperdícios e perdas; 
  • melhora a ocupação das prateleiras. 

Em resumo, essas são algumas dicas e informações essenciais sobre o importante papel de um sistema MRP e quais suas vantagens práticas dentro de uma indústria, garantindo assim melhores controles e mais otimização sobre o estoque de insumos e peças. 

Curtiu? Quer saber mais dicas sobre tecnologias para a sua indústria? Então, acesse o nosso blog e confira diversos outros artigos e novidades. 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir bate-papo
1
Olá 👋
Posso Ajudar?