Picking: o que é e como fazer separação de estoque

Entre as diversas etapas de uma gestão de armazenagem, uma das mais importantes é o picking ou, simplesmente, a separação de estoque. Afinal, é a partir desse momento que o produto passa a ser movimentado dentro do processo de entrega e qualquer gargalo ou falha pode ser crucial para a qualidade do seu atendimento.

Por esse motivo, resolvemos produzir este post para falar exclusivamente sobre a importância da separação de estoque e como os sistemas tecnológicos são essenciais nessa etapa, agilizando os processos, reduzindo custos e, por fim, proporcionando uma melhor experiência ao cliente.

Quer conferir? Então, continue a leitura e anote as dicas! 

Afinal, o que é picking? 

Picking é o termo que define a separação de estoque para a distribuição. Ou seja, na prática, é quando um pedido é confirmado e a mercadoria é separada para ser carregada no caminhão. O que parece, teoricamente, ser simples, na verdade, demanda uma imensidão de estratégias, estruturas e, principalmente, tecnologias. 

Afinal, até o picking ser finalizado, o produto precisa ser localizado na prateleira, obedecer ao método estipulado (FIFO ou LIFO) e ser movimentado para, finalmente, estar disponível para o carregamento. Cada pequena etapa dessa requer controle, organização e acompanhamento; além disso, tende, cada vez mais, a ser automatizada nas empresas. 

Como otimizar a separação de estoque em sua empresa? 

Certamente, cada segmento terá as suas especificidades e características. Porém, há algumas estratégias e ações que podem ser implementadas em todos os tipos de empresa por meio de soluções inteligentes para o sistema de picking. Confira algumas delas abaixo! 

Estruturas inteligentes 

Uma das ações primordiais para tornar a separação de estoque eficiente e ágil é a adaptação estrutural do armazém. Atualmente, existem estruturas e sistemas flexíveis aos mais variados tipos de mercadorias. Quer conhecer alguns? Confira abaixo: 

  • flow rack: sistema que utiliza esteiras e trilhos para locomover a mercadoria da prateleira até o local de picking. É recomendado para o método FIFO, com produtos mais leves e de dimensões menores, com uma separação manual; 

  • porta pallets: essa estrutura fixa é ideal para cargas palletizadas com grande variedade de itens e referências, já que possibilita o acesso a cada pallet, sem precisar movimentar ou deslocar outros; 

  • transelevadores: esse equipamento automatiza a separação de estoque. O transelevador realiza a entrada e saída dos produtos nas prateleiras por meio da programação de um software específico, agilizando o processo e reduzindo riscos de acidentes.

Código de barras e coletores de dados 

Além da estrutura física, a tecnologia se faz necessária nos sistemas de picking. Afinal, mesmo que a separação de estoque seja manual na sua empresa, há muitas outras etapas até que o produto seja separado e nada mais eficiente para isso que o uso do código de barras e dos coletores de dados. Quer entender melhor? 

Vamos lá! Assim que o pedido é confirmado pelo cliente, o produto precisa ser localizado no estoque e, em muitos casos, seguir algumas especificidades (data de validade, lote, tipo etc). Não dá para checar isso manualmente a cada demanda, concorda?

O código de barras otimiza todos esses processos, já que, no momento da entrada, as etiquetas já são cadastradas com todas as informações e os dados necessários de cada item. 

O coletor de dados capta essas informações em segundos e possibilita que o operador direcione o produto exato para a separação — evitando, assim, erros, falhas, custos e atrasos. 

Sistemas de gestão de estoque 

Contar com um bom WMS também contribui com o processo de picking, especialmente se ele estiver integrado ao seu ERP. Dessa forma, a partir de qualquer documento gerado, como uma NF ou um pedido de venda, o sistema consegue disparar tarefas pelo coletor de dados e otimizar a localização do item no estoque. 

Além disso, com o WMS, você consegue parametrizar o picking, definindo a separação de estoque por rotas, clientes, datas, transportadora, lotes, SKU e ainda montar kits de produtos. Simples assim! 

Em resumo, investir em uma estratégia para o seu processo de picking, sem dúvidas, pode gerar resultados incríveis para as suas operações, como redução de custos e riscos, melhorias no atendimento, mais agilidade nas entregas e maior produtividade. Logo, revise a estrutura de seu armazém e, principalmente, aposte no uso de tecnologias como o código de barras e um bom WMS. 

Se você busca uma solução eficiente e moderna para o seu picking, então converse com um de nossos especialistas, conheça o AUTOLOG WMS e vire mais um parceiro de sucesso da TWx!