Desenhar e construir uma rede logística eficiente tende a agregar muito mais agilidade e capilaridade à distribuição de uma empresa. No entanto, essa estratégia requer não somente disponibilizar armazéns e CDs em pontos específicos. Ela depende de muito planejamento, controles e infraestrutura operacional e tecnológica em suas execuções. 

Por isso, hoje o nosso post é para explicar melhor a parte conceitual sobre uma rede logística. Ele irá destacar sua importância e vantagens. E, também, trará dicas práticas de como implementar e montar esse modelo em sua empresa.  

Sendo assim, confira a leitura até o final e toma nota dos conselhos. Vamos começar?  

O que define uma rede logística?  

Podemos considerar uma rede logística como uma estrutura de instalações físicas internas que a empresa utiliza para expandir sua capacidade de entregar e oferecer mais eficiência às suas operações.  

No entanto, todo esse conceito de “estrutura ideal” é extremamente subjetivo. Já que depende de uma série de definições e planejamentos que nem sempre são padrões para todo tipo de negócio.  

Além disso, uma rede de logística eficiente não se resume a quantidade de armazéns e CDs disponíveis. Mas sim a uma combinação de outros fatores, tais como:   

  •  localização estratégica dos pontos de distribuição;   
  •  capacidade operacional dessas estruturas;   
  •  capacidade tecnológica;   
  •  demandas de cada região;   
  •  integração com o centro de distribuição principal ou fábrica.   

Em geral, que tipo de empresa precisa de uma rede logística?  

Normalmente, as redes logísticas são soluções buscadas por organizações com alta demanda de entregas, estoques elevados e que buscam agregar mais agilidade às suas operações.   

Vale destacar que isso nada tem a ver com tamanho ou área de atuação do negócio. Uma rede de logística depende basicamente da necessidade de expandir a capacidade operacional, capilarizar as demandas e melhorar a qualidade dos serviços.  

Fora isso, outros benefícios e vantagens podem ser agregados com essa estratégia, como:

  • redução de custos;
  • agilidade nas movimentações;
  • controles mais apurados sobre os produtos;
  • melhores experiências aos clientes.  

Logo, podemos dizer que a definição de uma rede logística está muito mais atrelada à uma estratégia de otimização e “pulverização” da distribuição de uma empresa, do que ao tamanho ou capacidade de seus armazéns principais.  

E qual a importância de uma rede logística bem definida?  

Comprovadamente, diversas empresas conquistaram a eficiência logística nos últimos anos a partir do investimento e definição de suas redes de distribuição.  

E vale destacar que uma rede logística eficiente não se resume apenas a montar uma estrutura capaz de atender a seus pedidos dentro do prazo e ter disponibilidade de estoques mais “pulverizados”.  

Estamos falando de questões estratégicas e de diferenciais que podem ser agregados com essa capilaridade, como redução de custos operacionais, mais agilidade nas entregas, integração com os pontos de distribuição etc.  

Para ficar mais fácil de entender sobre a importância de uma rede logística bem definida, podemos considerar dois perfis específicos de negócios e com exemplos práticos dessa modalidade. Confira!  

Distribuidores e e-commerce  

Nesses casos, uma rede logística eficiente pode ter peso estratégico para a distribuição de produtos da empresa. Garantindo entregas muito mais ágeis, otimizadas e com uma redução de custos significativa para a gestão de estoque.  

Um exemplo prático disso se refere ao modelo logístico do Mercado Livre, um dos principais marketplaces da América Latina. Hoje, ele consegue atender suas demandas com tamanha eficiência, independentemente da localidade do consumidor.  

Inclusive, muitas dessas entregas são realizadas dentro do conceito de sameday delivery, ou seja, no mesmo dia do pedido.  

Isso só se tornou possível a partir da definição de uma rede logística ampla e estrategicamente espalhada por todas as regiões do país. Além disso, a empresa investiu em parcerias, transportes e em tecnologias de gestão.  

Indústrias  

Um outro perfil de negócio que costuma agregar vantagens práticas de uma rede logística bem definida se refere ao setor industrial.  

Além da otimização na distribuição ou transferência de insumos entre suas unidades e parceiros, essa estrutura em rede pode também trazer benefícios fiscais inerentes ao local de produção de seus itens.   

Na prática, isso incide diretamente sobre o preço de venda, sendo uma ótima opção para negociações diretas com clientes mais próximos, por exemplo. Com o afastamento geográfico dos consumidores, uma opção a se pensar é a abertura de um CD estratégico, o que diminui custos de transportes e melhora o nível de serviços.  

Em resumo, essas são algumas dicas sobre a importância da definição de uma boa rede logística em seu supply chain e quais fatores são considerados essenciais para planejar e implementar esse tipo de estratégia.  

Curtiu o post? Quer ficar por dentro de outras dicas e informações sobre o universo da logística? Então, não deixe de seguir a gente no Instagram e no Facebook e acompanhe as próximas publicações. Até lá!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir bate-papo
1
Olá 👋
Posso Ajudar?