Entre as inúmeras atividades necessárias para ter uma gestão de armazém eficiente, se destaca a realização periódica e eficaz de um inventário de estoque. Afinal, essa é a única forma de manter a acuracidade entre os dados virtuais e o que, de fato, está disponível nas prateleiras.

No entanto, realizar inventários logísticos nem sempre é uma tarefa simples e efetiva para muitas empresas, especialmente aquelas que não contam com ferramentas tecnológicas adequadas ou que insistem em procedimentos manuais ou obsoletos.

Hoje, graças ao advento de novas tecnologias aplicadas à logística inbound, como é o caso do sistema WMS, o inventário de estoque pode ser extremamente automatizado, baseado em coletores de dados, códigos de barras/RIFD e módulos avançados do software.

Quer entender melhor qual é o papel do sistema WMS no inventário logístico e como esse tipo de ferramenta pode otimizar todo o processo em sua empresa? Então, continue a leitura!

Qual é a importância de um inventário logístico bem realizado?

Na prática, o inventário de estoque funciona como uma conferência periódica de tudo o que há disponível fisicamente nas prateleiras do armazém em relação às informações dispostas no controle virtual. Sendo assim, essa prática tem papel imprescindível dentro da gestão logística e, inclusive, é fundamental para o desempenho comercial e financeiro do negócio.

Basta imaginar como uma simples inconformidade de dados pode influenciar em desgastes comerciais, custos logísticos ou perdas de itens no estoque. Por exemplo, suponha que o sistema aponte a disponibilidade de um determinado produto. Porém, no momento do carregamento, ele não exista fisicamente. Ou ao contrário, falta um item virtualmente, mas, na verdade, ele está disponível no estoque físico.

Tudo isso em um cenário ampliado de grandes estoques pode acarretar custos altos, desperdícios, vendas perdidas e atritos com clientes, entre inúmeros outros problemas que poderiam ser evitados com um controle mais eficiente.

E como um sistema WMS ajuda a otimizar o inventário de estoque?

O sistema WMS existe para otimizar cada etapa de uma cadeia de suprimentos. Isso significa que ele é capaz de controlar, categorizar e localizar qualquer item cadastrado no estoque, desde a sua chegada nas docas até o seu devido carregamento para a entrega.

Por meio de códigos de barras, cada produto armazena consigo todos os dados necessários para um controle mais detalhado, como prazos de validade, nome do fornecedor, tipo de SKU e número de lote, entre outros.

Por sua vez, os coletores de dados permitem disparar inúmeras tarefas baseadas nessas informações, como endereçamento, rastreamento, localização e monitoramento dentro do armazém. Tudo de forma ágil, segura e sem possibilidades de erros humanos.

Saiba mais: Conheça todas as funcionalidades do AUTOLOG WMS

Com essa lógica de funcionamento, o sistema WMS se torna uma ferramenta indispensável para o inventário de estoque, garantindo uma acuracidade de informações e dados que seria impossível de forma manual com a mesma eficiência e agilidade.

Na prática, o sistema WMS aplicado ao inventário permite:

  • controle geral;

  • realização de inventário Cíclico (curva ABC X data de último inventário);

  • execução de inventário Dinâmico (seleção de endereços X itens);

  • ajuste de saldos;

  • configuração de até quatro contagens;

  • acompanhamento de contagens em tempo real.

Caso a sua empresa busque soluções focadas na otimização do inventário de estoque, é possível implementar um módulo específico do sistema WMS, desenvolvido unicamente para atender às necessidades desse processo.

Certamente, isso refletirá no melhoramento de suas contagens, na organização e em controles mais apurados de seu armazém, com um investimento mais baixo do que uma versão completa do software.

Quer saber como funciona a implementação modular de um sistema WMS? Então, converse com um de nossos especialistas e agende uma apresentação do AUTOLOG WMS Essencial, a solução ideal para a sua empresa!