Entre as inúmeras estratégias que podem ser adotadas para a otimização de armazenagem, o método PEPS é, sem dúvidas, uma das mais simples de ser aplicada em sua gestão de estoque.

Além de falarmos mais detalhadamente sobre o que é o PEPS e quais são as vantagens dele, produzimos este artigo com o intuito de mostrar como tal técnica se tornou ainda mais dinâmica e eficiente graças ao advento de certas ferramentas tecnológicas, como o sistema WMS.

Sendo assim, sem mais delongas, vamos à leitura!

Afinal, o que o método PEPS no estoque?

PEPS é a sigla para “Primeiro que Entra, Primeiro que Sai” e é a tradução do acrônimo inglês FIFO (First In, First Out).

Basicamente, PEPS é uma técnica de armazenagem que leva em consideração a ordem de movimentação dos itens. Ou seja, aquele que entra primeiro na prateleira é, necessariamente, o primeiro a ser carregado em um pedido.

Em geral, o método PEPS é indicado para atender uma série de fatores imprescindíveis em uma gestão de estoque. Por exemplo, dinamizar o giro de forma padronizada, controlar datas de validade dos itens e evitar perdas de produtos, entre outros.

Por isso, o PEPS pode ser aplicado em estoques variados, que vão desde alimentos perecíveis e produtos farmacêuticos até insumos industriais ou tecnológicos.

Quais as vantagens práticas de implementar o método PEPS no estoque?

Assim como qualquer outra estratégia adotada em uma gestão logística, o método PEPS deve atender às especificidades de sua empresa.

Portanto, é preciso avaliar todas as necessidades de sua cadeia de suprimentos e, aí sim, definir qual técnica de armazenagem é a mais apropriada.

Sabendo disso e escolhendo o PEPS como o método mais adequado, espera-se que tal implementação proporcione os seguintes benefícios:

  • aumento da eficiência: a implementação do PEPS é simples e prática, melhorando etapas fundamentais, como o recebimento de materiais e o picking;
  • minimização de perdas: o PEPS evita que itens do estoque sejam perdidos, especialmente por motivos de validade;
  • melhora da precificação: por terem um giro mais rápido, os preços dos itens em seu estoque têm baixa variação;
  • redução de custos: evita prejuízos e desperdícios, pois dinamiza o giro de estoque no armazém.

PEPS ou FIFO

Como um sistema WMS permite otimizar o método PEPS?

Na prática, o sistema WMS é a ferramenta mais indicada atualmente para atender os mais variados métodos de armazenagem. No caso do PEPS, o software pode ter papel essencial na integração e otimização de cada etapa de seu supply chain, desde a chegada dos materiais às docas do armazém até o seu devido carregamento.

Por exemplo, se você precisa agilizar o processo e evitar erros no começo de sua cadeia de suprimentos, o sistema WMS — junto aos coletores de dados — permitirá cadastrar todos os itens conforme as especificidades necessárias de controle de estoque, como número de lote, tipo de SKU, nome do fornecedor, data de validade etc.

Conheça todas as funcionalidades do sistema WMS

Assim, seu operador passa a saber, sem possibilidades de erros, onde cada produto precisa ser endereçado, como monitorá-lo internamente, quais as regras a serem seguidas no picking e o que está sendo carregado para a entrega. Tudo isso com base em dados, agilidade e segurança.

Em resumo, agora você sabe o que é o método PEPS e como tal prática pode ser otimizada com o suporte de um sistema WMS adequado. Vale destacar ainda que, caso a sua empresa busque essa otimização focada em determinada etapa do supply chain, há a possibilidade de implementação modular do software, garantindo, assim, uma solução personalizada e acessível.

Para saber como funciona a implementação modular do sistema WMS e como é possível solucionar gargalos específicos em sua gestão de estoque, convidamos você a conversar com um de nossos especialistas e agendar uma apresentação do AUTOLOG WMS!