Conheça os tipos de endereçamentos no estoque

Foi-se o tempo em que melhorar os prazos de entrega se limitava apenas a estratégias ligadas ao transporte. Atualmente, o Supply Chain se apresenta de forma mais integrada e estratégica dentro das empresas, na qual processos, sistemas e métodos funcionam em conjunto no intuito de otimizar cada etapa interna antes mesmo da distribuição da carga. É o caso dos diferentes tipos de endereçamentos no estoque.

Se você atua em algum armazém ou centro de distribuição, deve saber o quão importante é o layout e o funcionamento desses sistemas de armazenagem para o sucesso de cada operação. Sendo assim, para mantê-lo informado, listamos alguns dos principais tipos de endereçamentos no estoque e mostramos um pouco como cada um deles opera na prática. Que tal conferir agora mesmo?

Quais são os principais tipos de endereçamentos no estoque?

Além de um espaço físico adequado e do bom uso de ferramentas e softwares, uma gestão de estoque requer também estruturas e sistemas práticos para armazenagem. Esses tipos de endereçamento no estoque visam garantir o bom armazenamento, considerando a especificidade da carga e o melhor processo de picking.

Para entender melhor, vamos a alguns exemplos:

Porta-Pallet

Certamente um dos sistemas de armazenagem mais utilizados no mundo, o porta-pallet se destaca pela sua simplicidade e versatilidade, atendendo a uma grande variedade de cargas paletizadas.

Uma das principais vantagens desse modelo de endereçamento de estoque é que ele permite armazenar grandes quantidades de itens, com referências diferentes, sem a necessidade de movimentar ou deslocar outro pallet.

Sendo assim, se o armazém conta com um sistema WMS e utiliza coletores de dados, em questão de minutos é possível saber onde se encontra determinado produto, sem precisar, necessariamente, locomover outros itens no mesmo espaço.

Além disso, o porta-pallet suporta várias combinações e é adaptável a diferentes dimensões, volumes, pesos e cargas, como é o caso de bobinas, contentores ou tambores. Tudo isso facilita a implementação de uma curva ABC dentro do controle de estoque.

Para entender melhor como ela funciona, destacamos abaixo:

  • Classe A: 20% dos itens representam 80% do valor do estoque;
  • Classe B: 30% dos itens representam 15% do valor do estoque;
  • Classe C: 50% dos itens representam 5% do valor do estoque.

Em resumo, essa otimização permite que o estoque seja organizado conforme a frequência de demanda dos itens. Ou seja, aqueles com maior frequência de saída se localizam no nível mais baixo do porta-pallet, facilitando e agilizando o picking.

Blocado

Diferentemente do porta-pallet, o sistema de armazenagem blocado se caracteriza pelo estoque de cargas paletizadas, umas sobre as outras, sem qualquer tipo de estrutura especial.

Entre os tipos de endereçamentos no estoque, sem dúvidas, o blocado é um dos que menos requer investimentos, já que não utiliza racks ou prateleiras. Por outro lado, é preciso levar alguns fatores em consideração na hora de se trabalhar com esse tipo de sistema, como peso e volume da carga, giro do estoque e, principalmente, método de separação das mercadorias.

Em geral, o blocado é utilizado quando a carga é separada por item e com o LIFO sendo o método mais adequado para o seu funcionamento.

Drive-in e Drive-thru

Esses dois tipos de endereçamentos no estoque se caracterizam por um sistema de armazenagem por compactação, no qual os produtos são estocados em estantes, que formam corredores dentro do armazém e permitem a circulação das empilhadeiras por entre elas, tanto para a saída quanto para a entrada de mercadorias.

Esse sistema de armazenagem é indicado para estoques de grande densidade de um mesmo SKU, garantindo maior otimização do espaço físico e uma organização mais planejada.

A diferença entre o drive-in e drive-thru é que no primeiro a entrada e saída dos itens são realizadas de um único lado (LIFO), enquanto o segundo permite uma movimentação de ambos os extremos (LIFO ou FIFO).

Flow-Rack

Entre os tipos de endereçamentos no estoque mais dinâmicos e automatizados podemos destacar o Flow-Rack, um sistema de picking que utiliza a força da gravidade para a movimentação da carga.

O seu funcionamento se dá por meio do uso de esteiras, roldanas ou trilhos, que movimentam o produto da prateleira até o setor de picking, podendo ali ser separado manualmente. Com isso, é mais indicado para cargas de pequeno a médio porte.

Enfim, esses são os principais tipos de endereçamento no estoque que podem ser utilizados em seu armazém ou centro de distribuição, de acordo com as especificidades de suas operações, cargas e produtos.

Independentemente de qual sistema pode ser implementado, é válido reforçar que, para o sucesso de qualquer gestão de estoque, o uso da tecnologia se faz fundamental e permite que todas essas estruturas operem com mais eficiência.

Se você quer saber como otimizar as suas operações e tornar os seus sistemas de armazenagem mais produtivos, converse com um de nossos especialistas e agende uma apresentação do Autolog WMS sem compromisso!